sexta-feira, 5 de março de 2010

MULHER

Zé da Feira (do livro Terra de Canto e Viola)

Mulher que trabalha plantando o roçado,
O corpo suado, da lida pesada.
Sepultando na terra a semente da vida,
Mãos grossas, feridas pelo cabo da enxada!

Mulher que na noite, não conhece o descanso,
Gestos lentos e mansos alimenta a esperança;
De ver o seu filho, um dia ir à escola,
Correr, jogar bola, como toda criança!

Mulher que ainda tem de driblar sua dor,
Para entregar com “ardor”, o seu corpo ferido;
Aos carinhos grosseiros, às vezes impostos,
Entre mágoas e desgostos, ao insensato marido!

Mulher resistente, invencível guerreira,
Fiel companheira do amor e da fé;
Esteio mais firme desta imensa nação,
É esta a razão que te faz ser mulher!

3 comentários:

Janine disse...

ei vamao atualizar isso aqui né! gosto muito de ler seus textos! Saudade Zé!

Marluce Cordelista disse...

Parabéns Zé! Eu sou apenas um grão de areia diante dos seus versos mas, quem sabe se um dia eu me aproximo.
Marluce Cordelista

José Feitosa (Zé da Feira) disse...

Nada Marluce, sou apenas um fabricante de rimas que um dia pensou que poderia ser poeta.

Obrigado pelo comentário.